CONHECIMENTO

Estoques e apartamentos pequenos

Cinform / 29 de Fevereiro de 2016

Faz tempo que acompanhamos descontos e promoções, inclusive por nos chamar tanto a atenção escrevemos o artigo da quinzena anterior tratando do assunto. Agora, além destas reduções que também falaremos um pouco mais neste artigo, também traremos uma tendência nas grandes cidades que pode e deve evoluir para todo o País, além de demonstrar a relação entres elas.

Identificamos anteriormente quais as possíveis estratégias dos incorporadores para a redução nos valores dos imóveis. Quero destacar como o consumidor deve aproveitar o momento de baixa demanda e promoções. Um fato marcante e de fácil percepção que está acontecendo é a redução drástica no número de lançamentos, já que em função do grande estoque e retração do mercado, os incorporadores recuaram na oferta de novos produtos, visto que muitos não querem lançar seus produtos sem a certeza da venda.

Assim, esta falta de lançamento faz com que o mercado passe a olhar as unidades em estoque como a grande oportunidade de aquisição, apesar das dificuldades com financiamento. Ou seja, a “bola da vez” são os empreendimentos já construídos, em estoque. O mercado ávido por oportunidades de ouro, passará a enxergar com outros olhos a possibilidade de adquirir tais apartamentos, levando em consideração o estado do imóvel, localização, condições de aquisição, itens de lazer, dentre outros.

Defendo que o mercado imobiliário em cidades como Aracaju, que tem grande potencial de crescimento e ainda se encontra dentre as menos populosas entre as capitais, sempre teremos demanda e novas oportunidades com os imóveis. Afirmo seguindo o pensamento de que todos os dias temos nascimento, falecimento, união entre as pessoas, divórcios e separações, ou seja, sempre temos alterações na composição de um lar, de uma família. Além disso, sempre teremos avanços e retrações na vida profissional e financeira destas famílias.

Toda essa dinâmica na vida das pessoas faz com que o mercado imobiliário tenha vida e se reinvente a cada momento. Como exemplo, podemos destacar casos em que a família cresceu com o nascimento de mais um filho e será necessário buscar um apartamento maior, ou ainda podemos destacar o fato de um casal recém-casado sairá da casa dos pais para ter um imóvel próprio, seja como aquisição mesmo ou locação.

Essa demanda sempre existirá e seguirá o ritmo da vida das pessoas e não, o ritmo do mercado imobiliário. Justamente por vivermos em tempos de ritmo acelerado que alguns mercados vêm criando produtos diferenciados para atender cada perfil.

Já acompanhamos em grandes cidades o surgimento de inúmeros empreendimentos com áreas privativas reduzidas, ou seja, as residências estão ficando cada vez menores, em especial os apartamentos. E este fato deve enquadrar-se nos pontos abordados acima: o da adequação dos apartamentos à nova constituição da família, da vida frenéticas das pessoas e, como também, no preço de venda final dos imóveis.

Este ano vimos surgir apartamentos a partir de 14,00m², reservando na área privativa apenas o que realmente está ligado ao uso da unidade, ou seja, o quarto, a cozinha e a sala. Tais tipologias passaram a diversificar as possibilidades de empreendimentos imobiliários, enquadrando as unidades em um espaço dormitório e criando áreas de convivência e integração nos espaços comuns do próprio empreendimento. Aqui em Aracaju, cito um exemplo que foi sucesso de vendas: o empreendimento Smart, localizado na Coroa do Meio. A tipologia oferece unidades com 45,00m². Uma grande vantagem para esse tipo de empreendimento é justamente permitir a aquisição de apartamentos em locais já consolidados e estratégicos na cidade, onde antes só tinham empreendimentos grandes e não acessíveis financeiramente.

Enfim, reforço que o mercado imobiliário não determina o crescimento da cidade, mas deve adequar-se a ele, atendendo suas demandas, necessidades e sua própria dinâmica de crescimento.

As vendas continuarão! Não mais com a velocidade de anos anteriores, já que o momento é de aproveitar a baixa nos preços e a oportunidade com apartamentos já construídos. Não esquecendo que os produtos de nicho e menores, passarão a chamar a atenção, e em breve novos produtos como o SMART, surgirão. Vamos acompanhar!


José Expedito de Souza Júnior

NOVA SERGIPE, Urbanismo para Negócios

Arquiteto e Urbanista

CAU - RN: A39243-0

Topo